Luta contra a Covid-19 marca o Dia dos Pais de pacientes e profissionais de saúde

Luta contra a Covid-19 marca o Dia dos Pais de pacientes e profissionais de saúde

8 de agosto de 2021 Off Por Roberta Vilanova

“É uma satisfação pra gente como profissional ver essa pessoa que pode ser um pai de família, um avô, retornando recuperado para o seu seio familiar. Enquanto o paciente está com a gente internado tentamos suprir essa ausência da presença da família. Aqui, muitos também são pais e possuem suas referências paternas. Quando um paciente, que passou um longo período dependente de medicamentos e dos nossos cuidados, recebe alta, é um presente pra todos nós, ainda mais próximo de uma data emblemática como o Dia dos Pais”, garantiu o técnico em Enfermagem Madson Costa, que trabalha no Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em Santarém, no Oeste do Pará.

Madson Costa tem três filhos, com idades entre 2 e 18 anos. Trabalha no HRBA há cinco anos e, nos dois últimos, faz parte da linha de frente do tratamento de pacientes contra a Covid-19. “Nós trabalhamos sempre com a expectativa de restabelecer o quanto antes a saúde desses pacientes, tentando deixá-los um pouco mais confortáveis para que tenham uma boa recuperação desta patologia, e também minimizar a carência afetiva que sentem no período de internação”, complementou.

Neste domingo (08), quando é celebrado o Dia dos Pais, histórias como a de Madson se cruzam, e ficam cada vez mais frequentes no combate ao novo coronavírus. Pelo segundo ano consecutivo, a data será marcada por períodos de afastamento, de dor e saudade pelos entes que não resistiram à doença, mas também pela comemoração de quem retornou para casa.

Jailson do Livramento Nascimento, 36 anos, esteve internado no Hospital de Campanha de Belém, no Hangar, para tratar a Covid-19. Pai de duas crianças – Bárbara, 11 anos, e Melia, 5 anos -, ele ressaltou a importância do atendimento humanizado na sua recuperação. “As técnicas de enfermagem, os médicos estavam toda hora ali comigo, me acalmando. Cheguei muito nervoso, com febre, e eles estavam 24 horas junto com a gente, recebendo e nos tratando. Eu dou nota mil para todos os funcionários, desde a limpeza até os médicos que me atenderam nos plantões”, afirmou.

Hoje, recuperado e já próximo da família, ele deseja que outros pais tenham a mesma oportunidade. “Hoje eu estou bem, forte. Desejo que outros pais tenham a sua saúde restaurada, que possam estar protegidos e receber o mesmo atendimento que eu pude receber, enquanto estive doente”, ressaltou Jailson Nascimento.

Enfermeiro Sérgio Moacir Pereira, que trabalha no Hospital de Campanha de Belém

Renúncia – No entanto, para que pacientes tenham acesso a este mesmo serviço, pessoas como o enfermeiro Sérgio Moacir Pereira, 51 anos, precisam abrir mão, todos os dias, do convívio com seus filhos para levar saúde a quem precisa. Há quatro meses atuando no Hospital de Campanha, o enfermeiro tem quatro filhos: Leonardo, 19 anos; Sérgio, 17; Isabella, 5 anos, e Isadora, 3 anos.

“Em casa, temos a cultura de proteger uns aos outros, e isso foi reforçado na pandemia. Não é o primeiro Dia dos Pais que passarei longe, e eles entendem que é o meu trabalho, e a gente compensa de todas as formas. Quando eu estou em casa, meu tempo é para eles, para a minha família. Eu brinco, ensino as meninas a andar de bicicleta. Esse é o nosso momento. Neste dia, eu passarei aqui trabalhando. Não é tão difícil passar o Dia dos Pais longe dos meus filhos porque já estamos acostumados, e eles sabem que eu estou ajudando o próximo. Os meus pacientes também são pais, e eu tento entregar para eles o que eu queria receber de assistência, caso precisasse internar”, disse Sérgio.

De acordo com o secretário de Estado de Saúde Pública, Rômulo Rodovalho, o momento continua sendo desafiador para o Estado, os profissionais e os pacientes. As palavras-chaves têm sido respeito e cuidado com a vida do próximo e com a saúde também da equipe, que desde o início não tem medidos esforços para ofertar um trabalho de qualidade nos hospitais e nas demais unidades de saúde do Pará.

“Quero expressar minha profunda admiração e respeito aos profissionais de saúde, que também são pais e olham com carinho e profissionalismo para os seus pacientes, que ajudam a vencer a luta contra a Covid-19, e desejar que todos nós possamos estar próximos, de alguma forma, das pessoas que amamos, mesmo que de longe ou trabalhando, neste dia tão especial”, declarou o titular da Sespa (Secretaria de Estado de Saúde Pública).

Texto: Barbara Brilhante/PGE
Foto: Divulgação